Muito comum, a dúvida merece alguns esclarecimentos.  

De maneira geral, eles se dividem em Hormonais e não hormonais. Independente do conteúdo, podemos classifica-los em: muito eficientes, de média eficácia e , pouco eficientes. Quanto à quem vamos prescrever devemos considerar:  Patologias uterinas, ovarianas,  mamárias  vasculares.

 

Efeitos psicológicos e efeitos sobre o metabolismo: engordam,  causam edemas etc. Finalmente temos que levar em consideração; antecedentes familiares, (ca de mama)  antecedentes pessoais (exercícios ou vida sedentária).

 

Idade O anticoncepcional que sua amiga se dá muito bem, pode causar a sua morte. Aquele de mínima dosagem pode causar-lhe descontrole de seu ciclo. Os mensais ou semestrais da mesma maneira por mais tempo.  O que fazer?

 

Consulte seu médico! Será que um AC de bloqueio ( condon, cremes espermaticídas etc) deve ser tentado? Será que aquele que suspende sua menstruação não seria próprio para você? Uma longa e minuciosa entrevista com seu Ginecologista se faz absolutamente necessária.  

 

A eficiência dos diversos métodos são: Muito eficientes: DIU Hormonal– falha 0,1% Vasectomia ou Laqueadura tubária - falha 1,%  Abstinência sexual - falha 0,0% Eficientes; Camisinha falha - 8% à 20%  Diafragma falha - 8% à 20% Camisinha feminina falha - 8% à 20% Pouco Eficientes Espermaticidas –falha 29% Muco cervical falha - 10% à 20% Coito interrompido falha - 15% a 20% Tabelinha falha 10% à 20% Os métodos anticoncepcionais hormonais, desde pílulas, Implantes, anéis vaginais, sistema intrauterino de liberação hormonal têm falha de 0,1% 

 

Portanto cuidado com auto medicação ou conselhos de amigas. 

Converse com seu médico!!

Qual anticoncepcional devo usar?

Por Dr. Rubens Paulo Gonçalves