A incontinência urinária aos esforços, acomete 17 % das mulheres. 

Acima de 60 anos esse índice poderá atingir 70 á 80%.  

 

As causas são as mais diversas. Desde uma fraqueza da musculatura do períneo até falta de sinergismo entre as contrações da musculatura da bexiga e o relaxamento do esfíncter que fecha a uretra. As lesões da musculatura e do esfíncter durante o parto normal são também causas frequentes.  A IU pode ser dividida em; A - IU aos esforços Grau 1 - aos grandes esforços, por exemplo ao carregar peso .Grau 2 médios esforços, como ao tossir ou respirar. Grau 3 aos pequenos esforços como por exemplo ao subir uma escada, ou rir. B- Urgência urinária Contração involuntária da bexiga, Também chamada de “Bexiga Hiperativa “A paciente parece que vai urinar muito, as vezes corre para o banheiro e não consegue chegar a tempo C-

 

Incontinência mista : Combina os dois tipos descritos. Na maioria dos casos a IU pode ser tratada com sucesso: no caso de cistites, uretrites, na grande maioria das vezes um antibiótico resolve. Muitas vezes um miorelaxante, até um calmante pode dar conta da chamada “Poliúria”( urinar várias vezes) Existem ainda : IU por fístulas urinárias onde a urina drena constantemente, IU após cirurgias ginecológicas que podem mudar o ângulo da uretra, por transbordamento quando a bexiga fica com mais de 500 ml de urina e o esfíncter não consegue retê-la ou ainda a enurese noturna muito comum em crianças.

 

Na pós menopausa, a mais comum é a IU por ressecamento vaginal por falta de Estrógenos ( hormônios femininos). O angulo uretral muda e a IU aparece. O tratamento mais moderno para a IU é a Laserterapia vaginal ou a colocação de Sling ( uma pequena rede vaginal por baixo da uretra). Enquanto a primeira pode ser feita no consultório médico, a segunda é sempre sob anestesia e com a paciente internada. 

 

Fale com seu médico para saber qual dos métodos é mais aconselhável para o seu caso.

Incontinência Urinária (IU)

Por Dr. Rubens Paulo Gonçalves