Câncer e psiquismo a pergunta é:

Por que com o mesmo tipo de câncer, no mesmo estágio de evolução, tumor primário do mesmo tamanho, para uns evolui rapidamente e para outros ou vai a cura ou tem uma evolução crônica? 

A Universidade de São Paulo, possui laboratórios de pesquisas (CHRONOS e SUCOR –sujeito e corpo) que têm a proposta de estudar exatamente a inserção do psiquismo no processo saúde-doença. 

A Psico-Oncologia surge então como ciência para: informar os pacientes sobre suas doenças, coloca-los a par da percentagem de cura (atualmente em torno de 70%), ilustrar a família sobre como enfrentar o problema, nas relações entre o psíquico e o social e principalmente levar em conta o sujeito e seu histórico de vida.  

As ações do psiquismo sobre o corpo (psicossomática) é inerente ao processo de existir não é algo simples , mas um conjunto de saberes, e apreensões. A vida então deve ser entendida como pertencente a ordem biológica e biográfica. A muito tempo o câncer não é mais uma sentença de morte. Os tratamentos causam cada vez menos sintomas colaterais, a cura é cada vez mais presente. É preciso manter a mente aberta, o espirito elevado no sentido de podermos nos ajudar. A hiperfagia e a anorexia acontecem bem como as vezes a necessidade de acumular bens materiais absolutamente inúteis.

 

Tanto ganhar como perder muito peso ,podem e tem que ser controlados. Abandonos de tratamentos por depressão têm que ser atendidos para que cheguemos a ter mais sucesso. 

Lembrem-se a cura do câncer passa pela sua cabeça. 

Ajude á você mesmo. 

Ânimo!!!

Por Dr. Rubens Paulo Gonçalves